Não tenho título!

E a vida passou. O XP se foi. As crias da gata já deram crias. Tenho outras sementes nas mãos mas não tenho canteiros adubados. Tenho páginas em branco e ótimas ferramentas de desenho mas esqueci que uso óculos agora…

Abriram túneis na rota ensolarada para fugir da poeira e chegar…na areia. Enquanto eu decifrei de ponta a ponta a Rota dos Bandeirantes pagando um pedágio mais caro para chegar mais rápido. E não levei minha garrafinha de água para viagem por isso fiquei de garganta seca. Anoiteceu a paisagem fora da camionete e a calça grudou nas pernas calorentas aqui dentro.

O cadernão de notas despencou as páginas de tão envelhecido. Tem fita adesiva na lombada que não resolve nada… onde andará o escrivão que anotava ? Teria sido despedido da beira da estrada?

Mas acontecem novidades todos os dias por estas bandas . Eu saberia se abrisse os jornais. E teria atualizado meus dólares, se tivesse algum. Mas tenho adquirido alguns créditos nas promoções que chegam por mensagens das operadoras insistentes. E eu ainda não domino direito essa tal telefonia móvel. Só sei que tenho mais amigos que anos atrás. Alguns deles nem imagino que tipo de rosto terão, se seus olhos são escuros ou claros e se são realmente humanos. Será que os alienígenas já estão entre nós?  Robôs são realidade. Porém aumentam as torres na linha do horizonte e estão cheias de gente, como formigueiros.

A gente ainda pára pra fazer coisas corriqueiras e apesar da aparência fantástica desse post nomeado de forma sombria este é o registro de uma expressão mais amadurecida. Uma prova de que não abandonei a sedução da poética e da frase com maior desenvoltura. É uma forma de se dizer o que teríamos dito na adolescência com a expressão “me deu um branco”.  E também de que, mesmo nas tensas horas vespertinas de uma sexta-feira agitadíssima eu não perdi a fé.

Aqui continuarei, então, esperando que me leias… e volte sempre.

cropped-por-sol-guac3adba.jpg

 

 

 

 

Anúncios

Ano Novo e Feliz Blog com Visual Novo

Pois é, demorei para atualizar mas consegui!

O conteúdo é o mesmo com layout diferente para organizar melhor as rotinas por aqui.

E, de imediato, já vou registrar meus votos de um 2016 repleto de sucessos e alegrias a todos meus leitores.  Que possamos nos divertir e criar muitas coisas lindas!

ATCs

ATC

O que significa ? – Artistas Trocando Cartões.

Há uma literatura imensa na rede virtual sobre isso. Basicamente são grupos de pessoas que trocam cartões decorados com as mais diferentes técnicas da expressão artística e acabam por estabelecer relações de amizade e troca de informações.  Mas é necessário obedecer a regras que são  simples: o tamanho deve ser de 2,5 por 3.5 polegadas ou 6,4 por 8,9 centímetros e não podem ser comercializados, devem ser trocados ou oferecidos como presente. Devem ser assinados e datados. Atualmente esses grupos, na maioria, usam redes sociais para realizar as trocas. Adicionei o selo do grupo Doll Dresscolors no rodapé da página deste blog. Eu não havia feito ATCs antes mas como já fiz Arte Postal me interessei e estou amando participar. Siga o selinho e acompanhe  o que a  Ana e a turma toda estão fazendo.

Aqui uma amostra de como fiz os meus: O primeiro, cujo tem era páscoa , tem cores quentes envolvendo Maria Bonita e seu coelho (se fosse possível ter esses animais no sertão…). Usei também retalhos de  Scrapbook e aquele papel marrom, artesanal. Com textura – o que não podia faltar. Os outros, ainda nos tempos de Copa do Mundo, tiveram intenções tridimensionais. Um deles para saudar  São João e  Santo Antonio misturando sessões de TV para ver o campeonato e festas na roça com os caboclos. Usei renda de papel vegetal e tesouras com bordas artesanais. Uma delícia de fazer e de trocar!

Como fazer?

Depende muito do que lhe motivou a fazer o ATC. Há certos grupos de troca absolutamente livres que não exigem técnica, nem tema, nem material utilizado. Aliás o verdadeiro objetivo dos ATCs é a troca em si, possibilitando ao artista divulgar o que ele anda fazendo e através de cada ATC divulgar sua Arte. Já outros grupos sugerem alguma coisa para alavancar o processo de criação.

O Doll Dresscolors sempre tem me desafiado com os temas que sugere, e para os ATCs que vou mostrar a seguir usamos  uma técnica que uma das amigas do grupo postou como sugestão. Me diverti muito até agora construindo cada um deles.

Acompanhe como fiz os ATCs para minha amiga Mônica Kozlowski.

Gosto muito de meus bonequinhos feitos com papel reciclado descartado da impressora. Neste trabalho usei o Carlitos. Note que desenhei uma máquina fotográfica em sua mão (clique nas imagens para aumentar a galeria).  O ‘ninho’, em crochê com agulha nº 3 e linha de seda, abriga duas palavras e está sobre o inchie, numa partitura, acompanhando uma flor.

Para o segundo ATC eu usei mais alguma pauta musical como fundo. Note os detalhes do arco-íris com frotagem e carimbadas.

Imagine que música poderia ser…

Scrap Artesanal

Abri o armário, remexi a gaveta e…  Ué? Cadê aquela foto das crianças?

Foi este o momento de decisão, quando as próprias memórias reivindicaram um lugar ‘ mais nobre’ em nossa casa.

Abandonar o canto esquecido! Lançar a base de corte! Tesoura e colas primeiro!

Avante! Vamos Scrapear no mar da diversão!

Navegando, navegando você encontra algumas páginas dessa aventura aqui.