Na ilha… rastros de mim

              “Quando a mão escreve o que já está saindo pelas pontas dos dedos geralmente ficamos a sós. De preferência numa ilha confortável, tecendo idéias novas…”

              
               Mais uma vez um Blog. Blog que é “ilha” num “mar de coisas a fazer”. Idéias e projetos que desejam sair da clausura da minha sala de estudo.
             Estou remodelando meu espaço e minhas publicações,  como expliquei num post anterior. Meu avatar retoma o apelido de minhas primeiras incursões na trama da Web: “Luteze”. Cada “Ilha” terá um enfoque diferente. A Idéia da Teia, daqui para frente, tratará dos pensares  e dos padrões desse tecido registrados por aí, nas minhas coisas, guardadas em gavetas.
           Siga aqueles links  que coloquei à sua disposição (e as colunas ao lado) para acessar as alterações feitas e atualizar as postagens novas. Desculpe qualquer desvio na rota da leitura.
           Mas não esqueçam: meu negócio é papel. Papel artesanal; papiê-maché; papel vegetal; papel reciclado  e scrapbook. E eu ainda rezo para que Deus nos leve no caminho reto!
                                                                                              Luteze.

 Identidade

Vida de missionário, como todos sabem que diz aquele padre,
é ter sempre a mala pronta.
A qualquer hora, encontrar  aquele caminho que leva ao horizonte;
ao irmão ou ao desconhecido;
ao amigo e ao amado por Jesus… e seguir.
Ah! O caminho. O “Ir adiante”…
Tantas estradas, tantas vias diferentes, por terra, água e até no ar…
Hoje em dia tem até as possibilidades virtuais.
É estar sempre em movimento, mesmo que seja apenas
com o roçar das contas do terço
por entre os dedos das mãos …
E cantar enquanto avança
porque se sente abençoado diante das Maravilhas de Deus.
Eu quero ser assim!
Tenho tentado ser assim.
Então vou “clicando” com minha máquina fotográfica,
buscando acertar a mira da minha atenção.
Quero também que o objeto visto seja visto ‘além do olhar’.
Que sua emoção toque a obra criada.
Que seu coração aprecie ter feito essa visita ao meu blog…
 
Mas, antes de içar as velas ou jogar as redes,
é preciso despojar-se dos planos e entregar-se à contemplação.
 
Tire as sandálias… e entre.
Anúncios